10.12.09

Zombieland


Já se disse e repete-se. A única coisa no mundo que não fica melhor com zombies é a vida real. Filmes incluídos, claro. Até este princípio ser universalmente aceite e aplicado, até todos os filmes, de qualquer género, começarem a incluir mortos-vivos nas suas estruturas narrativas, teremos de nos contentar com esse subgénero já venerando dos filmes de zombies. Agora muita atenção. O que vou dizer a seguir será dito em plena consciência e com a devida vénia a George Romero e a todos os que contribuíram para conferir beleza a cadáveres animados por forças maléficas e movidos por uma insaciável fome de miolos frescos. Cá vai. Como filme de zombies, Zombieland atinge todos os objectivos que poderia atingir com a intensidade de um tiro de caçadeira à queima-roupa. No nariz. E não se contenta em ficar por aí. Pega nos miolos, no sangue, no pus e no muco infecto e embrulha todos esses apetecíveis ingredientes com cuidado, conseguindo construir uma embalagem capaz de agradar até a quem não seja cliente habitual e constituindo-se como um daqueles raros filmes que se ergue acima do seu género. E raios me partam se não consegue reunir no mesmo filme dois dos actores mais cool de todos os tempos.

PS: Sim. Aquilo é um banjo.

Classificação: http://inepcia.com/cinemateca/olho5-5b.gif

Zombieland

De: Ruben Fleischer

Com: Woody Harrelson, Jesse Eisenberg, Emma Stone

Origem: http://inepcia.com/cinemateca/us.gif

Ano: 2009

Trailer

4 comentários:

Mim disse...

De facto é impressionante o filme.
De facto comecei a ver, mesmo sem ser o meu género e colou a minha atenção. De resto bom blog e parabéns. Venho com frequência ver as últimas no que toca a cinema.

Cumprimentos

3rd word disse...

Confesso que quando vi o trailer ainda fiquei um bocadinho (só mesmo um bocadinho) de pé atrás. Grande erro...
Já não curtia um filme de zombies assim desde o Shaun of the Dead.
E é nisso que o filme ganha. Em vez de fazer mais um filme de zombies igual a tanto outros, este Zombieland assume-se, desde o princípio, como uma comédia apenas e somente. Sim, há erros de continuidade e buracos no argumento, mas quem é que se importa com isso depois de ver o espectacular Woody Harrelson, a fazer de canastrão cómico como só ele consegue fazer, a competir com uma velhinha para o zombie kill of the week?
Simplesmente obrigatório para desenjoar dos típicos filmes de zombies do costume.

Salustio disse...

Obrigado e bem visto.

MAR disse...

Sim, concordo. É muito bom. Dentro deste subgénero, ou subsubgénero só encontro paralelo com o ligeiramente superior, na minha opinião, Shaun of the Dead.

 

a cinemateca deu cabo de mim © 2008. Chaotic Soul :: Converted by Randomness