3.6.09

Deixa-me Entrar


O cinema da gélida Suécia não chega até nós com grande frequência. E do cinema fantástico sueco, para sermos mais específicos, não me lembro de ter chegado alguma coisa, descontando aquele filme inspirador com uma cena em que a morte joga damas com um cavaleiro sueco e que foi realizado por aquele realizador fantástico e marcante. Como se chama ele? Hmm... O Ingrid Bergman. Carregado de prémios à chegada, Deixa-me Entrar é a adaptação do romance homónimo de 2004 sobre uma invulgar relação de amizade entre um rapaz oprimido na escola por colegas violentos e uma rapariga de dieta muito pouco variada e hábitos nocturnos. Grande cuidado na realização de Tomas Alfredson, resultando numa abordagem original da temática vampírica em que não existem momentos de salto na cadeira, nem são necessários. A propósito, a Suécia deve ser um país fantástico para se ser vampiro. Porque anoitece às quatro da tarde, por exemplo. E, além disso, deve haver lojas da IKEA por todo o lado. Venderão caixões montáveis em bétula, faia e pinho?

Classificação: http://inepcia.com/cinemateca/olho5b.gif

Låt den rätte komma in

De: Tomas Alfredson

Com: Kåre Hedebrant, Lina Leandersson, Per Ragnar

Origem: http://inepcia.com/cinemateca/se.GIF

Ano: 2008

Trailer

2 comentários:

catarina disse...

Salustio, não conhecia esse filme realizado pelo Ingrid Bergman. Será protagonizado pela Ingmar Bergman (mãe da Isabella Rossellini)?

MeninaPalito disse...

O Berman é muito melhor que a Ingmar Bergman e o Ingrid Berman. «Foda-se! Eu adoro o Berman!»
O problema é se também há kits de estacas reguláveis e crucifixos de teca a quantias módicas.

 

a cinemateca deu cabo de mim © 2008. Chaotic Soul :: Converted by Randomness